top of page

CIM de Coimbra prossegue combate à vespa velutina com entrega de 250 mil panfletos

Artigo in Lusa PT

A Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra revelou hoje que 250 mil folhetos informativos serão distribuídos nas próximas semanas no âmbito do combate à vespa velutina nos 19 municípios do território.


O secretário executivo da CIM, Jorge Brito, disse em Condeixa-a-Nova, distrito de Coimbra, que a distribuição dos folhetos nas caixas de correio das residências da região representa a terceira fase de uma “parceria virtuosa” da entidade intermunicipal com a Universidade de Coimbra (UC).


Jorge Brito intervinha no auditório do Museu Portugal Romano de Sicó (PO.RO.S), numa sessão de entrega de material de deteção e combate à vespa velutina, também conhecida por vespa asiática, em que usou igualmente da palavra o autarca Raul Almeida, vice-presidente da CIM.


Raul Almeida, presidente da Câmara Municipal de Mira, disse que a campanha de sensibilização da população, incluindo a entrega dos folhetos, já começou em junho, com sessões de esclarecimento em Tábua e na Mealhada, devendo agora prosseguir de “uma forma mais intensa”.



O próximo encontro com a população está marcado para o próximo dia 30, em Cantanhede.


Esta fase do projeto prevê, além da sensibilização das pessoas, informação sobre a identificação dos ninhos daquele inseto invasor e sobre os procedimentos a adotar sempre que novas colónias sejam localizadas.

Entretanto, mais de 5.000 armadilhas foram instaladas pela equipa de investigadores da UC nos 19 concelhos da CIM da Região de Coimbra.


Enquadrado num investimento na ordem dos 541 mil euros, com financiamento europeu do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR), o projeto “tem como principais objetivos a criação de uma estratégia coordenada de combate à vespa velutina em toda a região, o reforço da capacitação dos municípios ao nível dos equipamentos de eliminação de ninhos, instalação e monitorização de uma rede de armadilhas, promoção e divulgação de boas práticas, bem como o aumento do conhecimento atualmente existente sobre esta espécie”, segundo uma nota da CIM, presidida por Emílio Torrão.



Na cerimónia que antecedeu a entrega dos materiais, Jorge Brito explicou que a instalação das armadilhas correspondeu à primeira fase do projeto e que a entrega dos equipamentos encerra a segunda fase, que traduz “um robustecimento da resposta” de eliminação dos ninhos.


A área intervencionada é superior a 400 mil hectares, de acordo com José Guedes, vogal do POSEUR.


O material entregue hoje às câmaras municipais inclui equipamentos de injeção química de ninhos e de aplicação de inseticida, equipamentos de proteção individual (EPI), fatos de proteção e óculos de proteção, luvas de apicultor, podadores de altura, arcas de congelação, armadilhas e atrelados.


Participaram também na entrega o presidente da Câmara de Condeixa-a-Nova, Nuno Moita, e os investigadores envolvidos no projeto, José Paulo Sousa e Nuno Capela.


Artigo: LUSA

Foto: MourosTV



72 visualizações

Comments


bottom of page