top of page

Atriz transsexual desaparecida vista pela última vez em Tábua. PSP Já adoptou medidas

ATUALIZAÇÃO:

Casa de acolhimento T confirma que Keyla Brasil já foi encontrada!

____________________________________________



A atriz transsexual, Keyla Brasil está desaparecida desde 27 de janeiro, segundo revela nas redes sociais, a Casa T, uma casa de acolhimento para pessoas trans estrangeiras. De acordo com testemunhos, foi vista pela última vez em Tábua, no distrito de Coimbra.



Keyla Brasil está desaparecida há quase 72 horas. PSP já adoptou medidas “urgentes”.


No passado dia 19, Keyla Brasil invadiu o palco do São Luiz durante o espectáculo encenado por Daniel Gorjão a partir do filme homónimo de Pedro Almodóvar, para reivindicar que a história da personagem Lola, uma trabalhadora do sexo trans, fosse contada e representada por uma actriz transgénero, e não por um actor cisgénero (quando a identidade de género de uma pessoa coincide com o sexo e género que lhe foram atribuídos à nascença).


Após o episódio, recebeu ameaças de morte e terá saído de Lisboa por esse mesmo motivo.



Segundo a Casa T, a última vez que foi vista estava em Tábua, perto de Coimbra, a apanhar o autocarro para Lisboa.


A atriz transsexual “está incontactável há mais de 48h. As autoridades competentes já foram alertadas e espera-se uma ação concreta em breve. Precisamos que a Keyla esteja segura”, refere a mesma publicação.

Desde sexta-feira, dia 27, pelas 16:00, que ninguém sabe do seu paradeiro. Apenas sabem que foi vista a entrar no veículo pesado de passageiros, menciona a Casa T. “Se alguém esteve em contacto com ela depois desse horário ou está em contacto com ela agora, por favor, comuniquem”, apela a organização. “Para tanto, urge o vosso apoio, e por isso apelamos a que qualquer informação que tenham, nos seja enviada para CASATLISBOA@GMAIL.com ou INSTAGRAM CASA_T_LISBOA, e/ou contactem as autoridades policiais através dos canais oficiais”, pede a Casa T na sua rede social.


Foto: GLOBO
Foto: GLOBO


1.929 visualizações

Comments


bottom of page